Claudio Tencati fala em contratações e jogadores que não tem condição de vestir a camisa do Vitória

O elenco do Vitória será reformulado nos próximos dias, com a chegada de alguns atletas e a saída de outros, de acordo com o técnico Cláudio Tencati. A ideia é apagar os fracassos do primeiro semestre com uma boa campanha na Série B e voltar à elite do futebol nacional.

O treinador deixou isso claro em entrevista coletiva concedida na tarde desta quarta-feira, na sala de imprensa da Toca do Leão. Ele afirmou que alguns atletas não têm condição de vestir a camisa rubro-negra e deixarão o clube, independentemente de ter contrato ou não. Uma opção para os que têm vínculo até o fim da temporada e não estão nos planos é em horário diferente do restante do grupo.

– A gente sabia das limitações técnicas, principalmente do setor de frente. Não à toa temos Edcarlos tem, se não me engano, três ou quatro gols, é o artilheiro do grupo, isso não pode, é absurdo para uma equipe com o recurso que deveria ter. Precisamos contratar nesse setor, entre oito a dez contratações, incluindo a base, que é um foco nosso. Não podemos mudar esse foco. Aí a pessoa se assusta com o número de contratações. Temos uma reformulação interna de sair bastante jogador. Hoje temos um elenco grande, mas com pouca qualificação. E temos que qualificar. Esse é o momento que o Vitória tem que fazer, mesmo com transição de gestão. O Vitória precisa mudar a cara da equipe, quando a gente estrear contra o Botafogo-SP, tem que ser um time diferente, com a cara do Vitória, com a cara que o torcedor quer, que seja rápido, envolvente, jogue, produza. Esse é o nosso planejamento para o período.

– Sabíamos que tinham jogadores que não podem continuar no Vitória e não têm condições de continuar no Vitória. Vamos tratar isso mais diretamente agora. Mesmo aqueles jogadores que têm contrato e não vamos contar. Como vai fazer? Vai treinar a parte. Vou dar foco àqueles jogadores que a gente tem intenção de permanecer.

Questionado sobre quais jogadores seriam esses, Tencati preferiu não dar nomes para que o clube seja preservado.

– Infelizmente não posso por questões internas. Existe processo de negociação entre a parte executiva do clube e o empresário do jogador. Colocação para o jogador que o Vitória não tem interesse. Se colocar nomes, a gente começa a expor. E aí perco a fidelidade com os que ficam. Por mais que o jogador não fique. Não posso colocar por isso. Quero ter fidelidade com os jogadores que vão permanecer e com os que não vão permanecer. É uma maneira que tenho de trabalhar. Se estivesse resolvido, eu não teria problema. Mas como não está resolvido, existe questão interna, burocrática. O contrato as vezes tem valores de rescisão se o atleta e o empresário não concordarem. Existe uma parte burocrática por trás que não posso abrir.

Confira outras aspas de Tencati.

Desculpa ao torcedor
– Primeiramente queria me dirigir ao torcedor, e dizer ao torcedor do Vitória que nosso sentimento interno é de tristeza também, a gente tem vergonha nacara. Pedir desculpa para o torcedor, para a instituição, os diretores, a todos os funcionários que trabalham no clube. A derrota poderia acontecer, mas não da maneira como foi. Internamente temos esse sentimento. Pedir desculpas ao torcedor e a toda instituição, e dizer que podem dar esse voto de confiança, vamos mudar a cara do Vitória, é uma promessa do nosso trabalho. Procuramos fazer coisas diferentes e vamos melhorar mais para frente. Que o torcedor confie, a atual gestão se mantenha firme, quem for vir da mesma forma, porque o interessa e importante nesse momento é o Vitória. E queremos entregar o produto final, no fim da temporada, o Vitória na Série A do Campeonato Brasileiro de 2020.

Momento de repensar?
– Não há dúvida. A gente tinha esse planejamento. Claro que a Copa do Nordeste era importante, por isso fizemos um plano emergencial. Até citei na semana passada que a gente tinha problemas físicos, e a gente sabia disso desde a nossa chegada, identificamos isso no jogo contra o ABC. Só que quando tem jogos em intervalo, mesmo com semana aberta, não se consegue fazer trabalhos de potência, força. E o jogador precisa disso. Nós temos muito desequilíbrio na equipe. Nós vimos um Fortaleza com velocidade de jogo maior e o Vitória não conseguiu manter essa velocidade. As pessoas dizem que tive uma semana aberta para fazer isso, mas não se faz isso em uma semana. Então precisa o que vamos fazer agora. Vamos focar a partir de hoje para amanhã, inclusive a base titular e quem não vem jogando. Principalmente com o elenco que fica, que a gente já tem em mente. Priorizando esses trabalhos, que demoram para recuperar. Temos que focar nesse trabalho para a equipe chegar diferente contra o Botafogo-SP, principalmente os jogadores que ficarem. Isso a gente já identificou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.