Após estreia no profissional, Paulo Victor ressalta os 10 anos de Vitória e diz: “Gratidão por tudo”

Paulo Victor concede entrevista coletiva no Barradão — Foto: João Salvador

Paulo Victor concede entrevista coletiva no Barradão — Foto: João Salvador

Paulo Victor. Para muitos torcedores do Vitória, esse nome ainda é desconhecido. Na tarde desta quarta-feira, na sala de imprensa da Toca do Leão, o volante da base rubro-negra fez questão de mostrar suas credenciais: com 19 anos, o jogador nascido em Teofilândia está no Leão há 10 anos. O sonho de se tornar atleta profissional sempre existiu e se tornou realidade no último sábado, quando foi titular contra o Náutico, pela Copa do Nordeste.

Gratidão é a palavra preferida do jovem atleta. Com um longo tempo no clube baiano, ele agradece ao Vitória pelos anos de suporte e ressalta sua consolidação em terras baianas.

– Emoção muito grande [estrear no profissional]. Pude compartilhar com pessoas mais próximas. Emoção muito grande. O sentimento que eu tive foi de gratidão por tudo, à instituição, ao Vitória, que me acolheu desde os nove anos de idade; à comissão técnica e ao grupo, que me acolheram; aos meus familiares e amigos, que sempre estiveram comigo; e a Deus, que não posso esquecer. Ele sempre me propiciou fé e perseverança para não desistir do sonho – afirmou.

Paulo Victor faz parte da retomada proposta pelo técnico Cláudio Tencati: a reintegração de jogadores da base ao profissional, processo que o Vitória havia pausado no fim de janeiro. Segundo o treinador, a utilização da juventude é um fator importante em seu trabalho.

Nos treinamentos, além de Paulo Victor, já foram integrados os garotos Eron, Wellisson, Edson Junior, Tenório e Farinha.

– [Cláudio Tencati] É um cara que gosta muito de utilizar a divisão de base. Me integrou, Mateus Tenório também. Em relação a comportamento, gosta da gente equilibrado defensivamente e ofensivamente, que proponha o jogo e se imponha.

Com a utilização rotineira nos trabalhos táticos realizados pelo técnico, Paulo Victor tem boas chances de voltar a campo contra o Fortaleza, pelas quartas de final da Copa do Nordeste. Uma grande responsabilidade, que o volante trata com frieza e boa expectativa.

– Expectativa das melhores possíveis. O grupo todo está focado, a autoestima melhorou bastante, estamos mais confiantes depois da classificação. Vamos fazer de tudo para conseguir a classificação. É um adversário complicado, de Primeira Divisão. Mas nosso time também é qualificado e vai dar a vida dentro de campo para conseguir essa classificação.

A partida contra a equipe cearense será realizada às 21h (horário local), no Estádio Castelão. Como será jogo único, um triunfo por qualquer placar garante vaga na semifinal. Em caso de empate no tempo regulamentar, a decisão vai para os pênaltis.

Confira o restante da coletiva com Paulo Vitor

Abordagem dos torcedores
– Em relação às redes sociais, o número de seguidores aumenta bastante. A abordagem na rua, sou um cara bem caseiro, não sou de sair. Até agora não me abordaram [risos].

Concorrência
– Tudo isso é bom, porque torna concorrência sadia entre nós e faz com que cada qual esteja se elevando. Isso é bom, uma concorrência sadia.

Medalhão que ajuda
– A maioria deles: Edcarlos, Victor Ramires, João Gabriel, Fabrício também. Todos eles, fiquei surpreendido pela forma que me receberam. Sou muito grato.

O que falaram
– Falou que eu tenho que ter tranquilidade, iniciar o jogo com segurança e, aos poucos, ir me soltando e com confiança e ser algo a mais.

Primeira coletiva
– Esse é meu jeito. Kadu e Roque [assessores de imprensa] me ajudaram, chamaram para passar tranquilidade. Sou bem tranquilo, seguro [risos]

Momento propício
– O jogador deve estar preparado para a oportunidade, independente do momento. Por isso, é feito um trabalho na divisão de base para estar sempre preparado.

Conversa com Tencati
– Em relação à avaliação do primeiro jogo, fiz um jogo seguro, bem posicionado, sem erros de passes, marcação, a bola não entrou no meu lado. Em relação à conversa, depois do coletivo do sub-20 com o profissional, me integrou e deu total confiança. Falou comigo para manter a pegada, o foco. Sou muito grato pela oportunidade, e graças a Deus pude agarrar.

*Estagiário, sob supervisão de Tamires Fukutani.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/ba/futebol/times/vitoria/noticia/apos-estreia-no-profissional-paulo-victor-ressalta-os-10-anos-de-vitoria-e-diz-gratidao-por-tudo.ghtml

Acesse a TVVIANET

Acesse Mais notícias aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.